06/08/2018

Planeta de Leitores MA: o sexto encontrão está chegando! @danielbovolento


Ele fechou a segunda temporada e vai abrir a terceira!



Se tem uma coisa que Daniel faz nos seus livros é nos convidar a ser corajosos e aceitar que a vida não é se faz só de partes bonitas. Nos convida também a encarar essas partes espinhosas e nada agradáveis sem necessidade de torná-las algo que não são. Neste seu último livro, o grande propósito é assumir o que se pensa, o que se vive, o que se sente; o importante é ser honesto consigo.


Por uma leva de textos curtos, Daniel vai além de abraçar as vulnerabilidades. Sua essência como cronista aqui ganha um novo patamar. Fala-se sobre autoconsciência, conflitos internos, transtornos, dilemas, traumas até, desde como é viver na companhia destes vilões a como abrir o coração estando nessa realidade. Daniel vai no cerne da questão, nos atingindo em pontos delicados sem meandros ou julgamentos.

Embora tenha tópicos e modelos em comum com os livros anteriores, vemos nesta nova aposta uma edição de excelência, que vai desde os socos de palavras à produção gráfica. Não se deixa de falar de relacionamentos, mas os amorosos já não são os protagonistas. E os golpes são mais fortes, mais incisivos até, com cada porrada de te tirar o fôlego e te deixar à deriva repensando toda a sua formação como pessoa, ou pelo menos nos muitos ruídos e rachaduras que de repente estão mais perceptíveis em sua vida. O experimentalismo de poesias então, confere uma grande e grata surpresa.

E por isso mesmo, não é fácil digerir alguns textos. Eles demandam uma entrega que talvez você não se sinta preparado. E está tudo bem se sentir assim. Apesar do que dizem sobre as bads, elas têm sua razão no ciclo da vida: o desconforto vem para trazer mudanças. Ninguém sai de sua zona de conforto estando no conforto. Todavia, nem todos se sentem capazes ou minimamente suficientes para sair, e muitas vezes ficar onde se está tampouco é saudável. É aqui que pedir ajuda se torna essencial. Porque, por mais que seja tendência fugir da pergunta máxima que intitula a obra, ela sempre volta pedindo uma decisão, uma atitude.


O que eu tô fazendo da minha vida? é sobre esse caos na nossa cabeça, que nos demanda tanta energia e nos faz sentir estranhos. É sobre encarar verdades dentro de nós, que, por mais difíceis que sejam, só precisam de um primeiro passo. É também sobre a gente gastar muito tempo de vida para descobrir que não é obrigado às coisas que tendem a nos prender. São relatos extremamente corajosos. E deles resta-nos apenas a vontade de cuidar da gente. É um ponto de virada.

Livros como O que eu tô fazendo da minha vida? podem nos jogar perguntas sem escapatória, mas também são aquela predisposição necessária para começar uma revolução igualmente questionadora, que vá de encontro não ao eu, mas aos hábitos e crenças limitantes. Nunca se falou tanto de saúde mental e este livro é uma excelente oportunidade para desbravar esse mundo interior.

Conheça a playlist do livro:

 


Se você perdeu a chance de ver o Daniel ano passado, essa é a sua vez; e se conseguiu vê-lo, de ver novamente! O bate-papo da vez será sobre seu último livro, O que eu tô fazendo da minha vida?, abordando ainda toda a trajetória do escritor no meio literário. Mediado pelo Clube do Livro Maranhão e apoio da Livraria Leitura, o encontro pretende proporcionar aos leitores uma troca excepcional de experiências, que começa por uma conversa sincera e fecha com o lançamento do livro, onde todos podem participar de uma sessão de autógrafos.

Adicione a leitura no skoob, marque presença no link do evento, convide amigos, compartilhe e se prepare para um encontrão arrebatador!


Sobre o projeto
O Planeta de Leitores é uma proposta da Editora Planeta de Livros Brasil para levar os autores da casa aos seus leitores através de parcerias e eventos literários. Cada edição apresenta um autor convidado, a fim de aproximar e contextualizar suas publicações à luz da mediação de leitura. No Maranhão, de 2016 a 2017, o projeto já contou com a presença da historiadora Mary del Priore, os booktubers Bruno Miranda e Eduardo Cilto, a publicitária Cris Guerra, e o cronista Daniel Bovolento, quem fechou a segunda temporada e agora vai abrir a terceira. 

Sobre o autor
Autor também de Por Onde Andam As Pessoas Interessantes? e Depois do Fim, Daniel é um carioca que trocou a cidade maravilhosa pela terra da garoa, onde tenta desacelerar enquanto se enfia em multidões nos metrôs, cafeterias e ruas de São Paulo. Ainda escreve em moleskines, em guardanapos e papéis de carta. Também atua como colunista dos sites Casal Sem Vergonha, Área H e outros grandes portais de comportamento, onde, entre ensaios, crônicas e vídeos, fala sobre o que chama de “o fantástico mundo dos seres humanos”.


Nossa vida adulta começa lá pelos vinte anos. Como é que a gente já quer ser recebido com tantas glórias sem nem lutar um pouco por elas?
É necessário desacelerar e entender que essas cobranças são frutos de uma sociedade que nos criou com a ideia de que devemos fazer tudo o mais cedo possível e de que sucesso é fácil pra quem tenta. Não é, mas isso não significa que devamos deixar de tentar. 
Pelo contrário, devemos tentar cada vez mais.

Você precisa aprender a ser mais gentil consigo. Entender as suas falhas e aprender com elas, sem usá-las para recriminar o seu caminho até aqui. Tem coisas que aconteceram há anos e ainda machucam porque você não conseguiu se perdoar, embora perdoe do coração aberto outras pessoas. Tem gente que ama a sua companhia, ama o seu jeito de ver o mundo, ama os seus talentos para jardinagem ou gastronomia, ama a sua ligação no final de semana chamando para jogar videogame ou trocar um papo-cabeça depois do jantar. Ainda assim, você não consegue ver essa pessoa que os outros amam.

A verdadeira geração Prozac torce todo santo dia para não depender mais de medicamentos para ter uma vida normal. Espera conseguir retornar ao seu melhor estado, quando as coisas não eram um fardo, quando elas mesmas não se sentiam um fardo para si e pros outros. Essa geração dá a cara a tapa, enfrentando todos os tabus que envolvem psicólogos, psiquiatras, e admitindo que não está bem. [...] essas pessoas sabem que botar um desses comprimidos pra dentro não é o início de uma festa divertida. É o início de uma batalha diária.


VI PLANETA DE LEITORES MA – com Daniel Bovolento
O que eu tô fazendo da minha vida?
Evento no Facebook
Dia: 18/ago
Horário: a partir das 16h
Local: Mezanino da Livraria Leitura – São Luís Shopping
ENTRADA FRANCA

Vem pro Clube, vem para o Planeta de Leitores MA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a sua participação.
Seja bem-vindo e volte sempre!
Quer comentar e não tem conta?!
1- Escolha a opção Nome/URL
2 - No espaço Nome coloque seu nome ou seu apelido
3 - No espaço URL coloque o link do seu site, blog, vlog, tumblr... (não é obrigatório).


CLUBE DO LIVRO MARANHÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR SOFISTICADO DESIGN.