25/01/2019

Para além da leitura em voz alta

Os audiolivros como opção de leitura


Um motivo que as pessoas apontam para não se dedicarem à leitura é a falta de tempo. Vivemos em uma época que exige que sejamos multitarefas. Mas uma opção para contornar esse problema é o audiolivro, uma forma diferenciada de consumir literatura.
Ao invés de letras impressas em um papel, o livro é gravado em áudio. Um narrador nos guia pela história, acompanhado, às vezes, de ambientações musicais. Diferentes personagens pedem vozes distintas. E podemos carregar esse livro no bolso: a tecnologia permite que o conteúdo esteja em um aplicativo de celular, acessível a qualquer momento. Com a versão auditiva, é possível ler na academia, no ônibus, durante o almoço, ao cozinhar ou no tempo livre.


O audiolivro traz outra vantagem: atinge um público não leitor, que não tem o hábito da leitura. É também uma forma de acessibilidade. Em 2012, a USP converteu em áudio seis obras da lista de títulos obrigatórios do vestibular. A iniciativa ajudou estudantes com deficiência visual em sua preparação para as provas.
Os livros em áudio não são difíceis de serem encontrados. No Ubook, por R$ 29,90 ao mês, o leitor tem acesso ilimitado a um catálogo de mais de 10 mil títulos. No Tocalivros, o mesmo serviço custa R$ 19,90, mas compras avulsas também podem ser realizadas. Os preços variam entre R$ 2,99 e R$ 79 para um catálogo com mais de mil exemplares.
No ano passado, a Google anunciou a chegada de seu serviço de audiolivros ao Brasil. Disponível para Android, iPhone e web, a novidade é um complemento do aplicativo Play Livros e a empresa oferece 2.500 livros narrados.

A indústria de audiolivros é bem cuidadosa. Não se trata só de ler em voz alta e gravar. É preciso ocupar o texto com a voz, respeitar ritmos, pausas e tornar a narração fluida, isso sem falar de uma interpretação mínima para personagens e para narrador. Esses cuidados podem ser reconhecidos com premiações. No Grammy, existe a categoria Melhor Álbum Falado, que inclui audiolivros, leituras de poesias e contações de histórias. Em 2018, a atriz Carrie Fisher ganhou Grammy póstumo pelo audiobook de “Memórias de princesa”, a narração de sua biografia.


Na leitura de janeiro, o Clube convida você a discutir sobre os livros narrados, a partir do clássico “Alice no País das Maravilhas”, de Lewis Carrol. No audiolivro, Alice segue um coelho branco para dentro de uma grande toca e conhece o mundo da Rainha de Copas, do Chapeleiro Maluco, do Gato Risonho. Tudo isso com a composição sonora do pianista Kauê Lemos e narração de Simone Silvério. Para mais informações sobre o livro e o encontro, confira aqui.



26/jan – 15h
Livraria Leitura (São Luís Shopping)
ENTRADA GRATUITA
Marque presença no link do evento
Para ver o cronograma de leituras de 2019, aqui




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a sua participação.
Seja bem-vindo e volte sempre!
Quer comentar e não tem conta?!
1- Escolha a opção Nome/URL
2 - No espaço Nome coloque seu nome ou seu apelido
3 - No espaço URL coloque o link do seu site, blog, vlog, tumblr... (não é obrigatório).


CLUBE DO LIVRO MARANHÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR SOFISTICADO DESIGN.