20/03/2017

SHERLOCKED: encontro de fãs de Sherlock Holmes

Olha a dica do Clube!

Dedicado aos amantes do grande Sherlock Holmes (ou do gênero investigativo e outros detetives da ficção), a Livraria Leitura do São Luís Shopping recebe o encontro de fãs, Sherlocked, realizado por Thaynan HeiselmannSherlocked promete curiosidades sobre as adaptações, conversa sobre os livros e surpresinhas. Evento aberto ao público.

Marque presença no link do evento aqui.

SHERLOCKED
Encontro de fãs de detetives da ficção
Dia: 01/abr
Horário: 14h às 17h
Local: Mezanino da Livraria Leitura do São Luís Shopping
Entrada franca.

Confira novidades nas nossas redes sociais #dicadoclm #sherlocked
#encontrodefãs #marahãodeleitores

Curta o Clube do Livro - MA no Facebook
Siga o @ClubedoLivroMA no Twitter e Instagram

15/03/2017

IV Planeta de Leitores @PlanetaLivrosBR com @EduardoCilto e convidados


Oi, oi, março!

A nova temporada do Planeta de Leitores MA já está acelerando corações! Neste primeiro encontrão, como é sabido (reveja anúncio aqui), quem aterrissa aqui na ilha é o Eduardo Cilto com seu livro “Traços” <3

Booktuber do canal Perdido nos Livros, Edu é gente como a gente: leitor apaixonado, viciado em séries, funciona à base de música. É carismático, muito bem humorado e já realizou um bocadinho de sonhos desde que começou o canal – como conhecer o autor John Green (!!!) e escrever um livro! Edu também já promete mais um pra nossa estante e novos projetos.


Neste março, venha bater um papo maneiro conosco! Um Papo Jovem Adulto, para discutir “Traços” (seu livro de estreia), literaturas jovem adulta (Young Adult - YA) e a representatividade de geração em um momento tão significativo. Além de ver o autor ao vivo e de pertinho, você pode participar, com perguntas, comentários, tirar foto e ter seu exemplar autografado <3

E não para por aí. Para enriquecer mais a dinâmica do evento, teremos convidados locais de apoio. Vem conhecer!

Nathália Batista
Psicóloga, bacharel em Segurança Pública, graduanda de Direito, especialista em Ciências Jurídicas. Escritora das obras Desencontros e Desencantos e Simplesmente Alice, é uma leitora apaixonada pelos mundos proporcionados pelas histórias.

Pedro Corrêa
Paraense, 23 anos. Formado em Interprete Criador em Dança pela UFPA. Graduando em Biblioteconomia pela UFMA.  Colunista no Blog Gnoma Leitora. Administrador do perfil literário @caisdaleitura, e, amante de livros, músicas, chocolates e series.

Mediadoras

Janine Durann
Formada em Pedagogia pela USP, atualmente assessora o Instituto C&A, no Programa Prazer em Ler, a editora Planeta, com o Programa Planeta de Leitores, e outras iniciativas de democratização da leitura e projetos de cidadania, por meio de sua empresa Jnana Consultoria – Educação, Cultura e Rede. 

Fernanda Araújo
Bacharel em Direito no CEUMA, especialista em Criminologia, Segurança Pública e Política Criminal na Universidade Anhanguera, advogada, assessora de promotor de justiça em Santa Inês, foi colunista no caderno Na Mira, do jornal O Estado do Maranhão, é coordenadora geral do Clube do Livro Maranhão, mediadora de encontros e administradora do blog Caçadora de Livros.


PROGRAMAÇÃO DO EVENTO:
14h30 Credenciamento do Evento
15h00 Início do Planeta de Leitores
16h30 Sessão de Autógrafos com Eduardo Cilto


AVISOS

– A partir das 14h30min, a equipe do Clube do Livro MA estará realizando o credenciamento das pessoas (nome e e-mail) e recebendo perguntas por escrito – o leitor também pode fazer perguntas no microfone, na hora. Essas questões podem ser repassadas à equipe antes ou durante o encontro; serão direcionadas ao escritor convidado após o debate. Pedimos que as perguntas sejam diretas e, se escritas, que no papel conste identificação do(a) seu(sua) criador(a).

– Todos os participantes do evento poderão ter seu exemplar (“Traços”) autografado e tirar duas fotos com o escritor. Todas as fotos com o escritor serão tiradas pela equipe do Clube do Livro MA e compartilhadas no álbum IV Planeta de Leitores MA, que será criado na nossa página do Facebook. Isso facilitará a organização da fila para os autógrafos. Por favor, não tente burlar isso! Não seja desrespeitoso com o convidado, com a organização ou com quem está na fila. A nossa equipe está preparada para realizar intervenções.

– Somente APÓS a sessão de autógrafos que o público pode tirar fotos e/ou gravar vídeos com celulares pessoais, com consentimento do autor.

– Evento gratuito com cadeiras limitadas.

– Os leitores podem antecipar perguntas, enviando-as pelos nossos perfis das redes sociais (por DM, inbox, reply, comentários). 


Marque presença aqui no link do evento 
e não deixe de convidar amigos leitores para este encontrão!

IV Planeta de Leitores MA com Eduardo Cilto
Papo Jovem Adulto – Traços e Sessão de Autógrafos
Dia: 25/mar
Horário: das 15h às 18h
Local: Livraria Leitura, São Luís Shopping
ENTRADA FRANCA!
  

Acompanhem-nos nas redes sociais #clubedolivroma #planetadeleitores 
#planetadeleitoresma #maranhãodeleitores

Curta o Clube do Livro - MA no Facebook
Siga o @ClubedoLivroMA no Twitter e Instagram

07/03/2017

Parada Maranhense de Mulheres - 8 de Março


As MULHERES vão PARAR!

Neste 08 de março – Dia Internacional da Mulher, as mulheres protagonistas na luta pela igualdade de direitos, realizarão a PARADA MARANHENSE DE MULHERES.

Vamos parar! Contra a Reforma da Previdência, contra o feminicídio, contra o racismo, contra o extermínio da juventude negra, contra a violência à mulher, contra o patriarcado, contra a reforma da educação, contra o preconceito de gênero, contra o corte dos recursos para as políticas públicas.


Você MULHER, está convidada a PARAR também. Venha se juntar a nós! No dia 08 de março, às 15 horas, na Praça Deodoro (em frente à Biblioteca Benedito Leite).

JUNTAS SOMOS FORTES!
Marque presença no link do evento
Veja outras maneiras de participar

Entenda o movimento.

GREVE DE MULHERES?
POR QUE AS MULHERES VÃO PARAR NESTE 8 DE MARÇO?



Maria Mary Ferreira
Professora Associada da Universidade Federal do Maranhão. Graduada em Biblioteconomia. Mestra em Políticas Públicas – UFMA. Doutora em Sociologia UNESP/FCLAr.

Em várias partes do mundo as mulheres se mobilizam e param no 8 de março de 2017. Os motivos são muitos, as razões maiores ainda. Ao ler este texto alguns homens podem estranhar, outros vão sorrir, outros vão até debochar. Não importa! O que importa é que as mulheres estão cansadas de esperar por mudanças sociais e por mudança de postura dos homens. As mulheres não aguentam mais a carga de trabalho que lhes são atribuídas que lhes retira possibilidade de pensar e de participar da vida pública. As mulheres não querem mais ficar se escondendo por medo de ser estupradas nas esquinas e Praças das Cidades que não foram projetadas para as mulheres. As mulheres querem ter o direito de viver em lares sem violência com maridos que a respeitem.

GREVE DE MULHERES? ISSO É POSSÍVEL? O QUE ISSO REPRESENTA?

Uma greve de mulheres no 8 de março representa um esforço das organizações feministas e de mulheres dos países ocidentais para fazer o mundo parar e pensar sobre a situação de subalternidade das mulheres. É importante esclarecer que mulheres fazem greve há séculos, lutaram por salários, pelo direito ao trabalho, lutaram pelo direito de votar, lutaram pelo direito à educação e ainda hoje lutam pelo direito ao aborto, lutam por salário igual para trabalho igual, lutam por políticas públicas que transforme as relações patriarcais.

Mas, infelizmente a greve das mulheres e suas lutas em geral, ficam invisíveis. Elas passaram a ter mais ressonância a partir de 1975, quando 90% das mulheres da Islândia fizeram uma greve nos locais de trabalho e se recusaram a realizar trabalho social não-remunerado durante um dia, exigiram salários iguais aos dos homens e o fim à discriminação sexual no local de trabalho. Essa ação mobilizou milhares de irlandesas e tornou visível a importância do trabalho feminino, assim como o trabalho doméstico e a contribuição que as mulheres dão diuturnamente para a sobrevivência da humanidade.

Outro episódio importante aconteceu em outono de 2016, quando as ativistas polonesas adotaram atitude semelhante as das irlandesas e organizaram uma greve massiva de mulheres para impedir a aprovação de um projeto de lei no parlamento que proibia o aborto. Após protestos das polonesas o senado Polonês recuou na proibição total do aborto.

Na Argentina, as mulheres também fizeram uma greve para protestar contra a onda de estupros. Convocadas através da Campanha “Ni una a menos”, as argentinas pararam por uma hora para protestar. Às mulheres se juntaram milhares de homens, parando o Congresso, os metrôs, e muitos serviços daquele País.

Esses exemplos demonstram a importância das greves de mulheres para que a sociedade repense seus modelos de convivência. Repensar os modelos de convivência significa mudar a lógica atual, ou seja, é necessário que os políticos repensem os espaços de poder sem mulheres: 453 deputados contra 51 deputados é um absurdo após 85 anos da conquista do voto feminino. Um governo que praticamente não tem representação feminina nos ministérios é desconsiderar a história das mulheres. É administrar a partir do falo.

As mulheres querem e precisam fazer parte dos espaços de decisão. As mulheres querem mudar as relações políticas e sociais, porque não aguentam mais apanhar. Não aguentam mais ser cabo-eleitorais de políticos desonesto.

As mulheres querem decidir sobre seus corpos, por isso exigem a despenalização do aborto. As mulheres não aguentam ganhar menos que homens exercendo as mesmas funções. As mulheres não querem se aposentar quando já estiverem mortas após a tripla jornada que enfrentam cotidianamente, por isso são contra a Reforma da Previdência deste governo que não as reconhece. Já chega! TEMER JÁ FICOU TEMPO DEMAIS FAZENDO DE CONTA QUE GOVERNA. ESTÁ NA HORA DE EXIGIR SUA SAÍDA DEFINITIVA.

As mulheres fazem greve neste 8 de março porque querem ser protagonistas de uma nova história, sem machismos, sem violência. 


#8m #8mbrasil #oitodemarço #8demarço #diainternacionaldamulher #vamos juntas #euparo
#paradainternacionaldemulheres #paradabrasileirademulheres #paradamaranhensedemulheres

Curta o Clube do Livro - MA no Facebook
Siga o @ClubedoLivroMA no Twitter e Instagram

24/02/2017

Livros, alegria e folia


O Carnaval é uma grande celebração popular do Brasil, que chegou ao país em meados do século XVII por influência das festas carnavalescas na Europa. Na França, por exemplo, o carnaval acontecia como um desfile urbano com as pessoas mascaradas e fantasiadas saindo alegres pelas ruas.

O Brasil também incorporou personagens das festas europeias, como o rei momo, pierrô e a colombina. Em algumas cidades como Rio de Janeiro e São Paulo temos a tradição das escolas de samba e os blocos de ruas, já em Pernambuco muitos dançam ao som do frevo e com os bonecos gigantes.

A diversidade de folia nos dias do carnaval possibilita que muitas pessoas possam se divertir e extravasar alegria, outros já preferem o silêncio e o aconchego do lar, ainda tem os que viajam para lugares mais remotos para descansar rodeados de amigos e familiares.

Para os foliões e os que querem relaxar, a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC), que está espalhada pelo Brasil com mais de 100 bibliotecas comunitárias, fez uma lista livros com a temática do carnaval e outras indicações literárias. Afinal, o deslocamento de uma viagem, um dia de praia ou de descanso rima com alegria e a companhia de um bom livro.

Vem ver livros com a temática do carnaval!

“Restos do Carnaval”
É um conto do livro Felicidade Clandestina, de Clarice Lispector

“Primas de Sapucaia”
É um conto do livro 50 contos de Machado de Assis

“País do carnaval”, de Jorge Amado

“Antes do baile verde”,
É um conto do livro homônimo, de Lygia Fagundes Teles

“O livro de ouro do carnaval brasileiro”, de Felipe Ferreira

“Viva o Zé Pereira!”, de Karen Acioli
Este mistura literatura e história. A obra é apresentada como uma peça de teatro e ao longo da narrativa, o leitor conhece a tradição do Carnaval: origem, marchinhas, cantigas e muito mais.

“Carnavalaça”
É um projeto de um livro e um CD com 19 canções carnavalescas para as crianças.
 

Boas leituras!
#dicadoclm #rnbc #carnaval

RNBC

Criada em 2015, a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias tem representação nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste e tem como objetivos democratizar o acesso às bibliotecas e à cultura literária, além de articular a manutenção, o reconhecimento e a sustentabilidade de bibliotecas comunitárias, influenciar e construir políticas públicas do livro e da leitura no Brasil. A Rede Nacional tem o apoio financeiro e técnico do Instituto C&A.


Curta o Clube do Livro - MA no Facebook
Siga o @ClubedoLivroMA no Twitter e Instagram

CLUBE DO LIVRO MARANHÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR SOFISTICADO DESIGN.