08/05/2015

Poema em Abril

                                                                                                                                        Para Pricilla Martins
Pede-me um poema!
Então um poema dar-te-ei...
Palavras vagas
Jogadas no ar
Que flutuam
Voam
Adentram a floresta em chamas...
Palavras incineradas!
Que se transformaram em cinzas.
Palavras calcinadas
 Renascidas...
Nas asas do pássaro Fênix
                                                                              ***                   
Pede-me um poema!
Um poema de amor?
Então um poema amor dar-te-ei...
São palavras lançadas ao infinito...
Iconoclastas
A se perdidas no labirinto do Fauno
***
Palavras mudas
Palavras vulcânicas
Nuas...
A relampear
A trovejar
Na noite mais escura
***
Se me pede poemas...
De amor...
Dou-te todas as palavras
Odes imortais dar-te-ei...
Poemas eternos...
Que alçam voo!
Rumo aos astros...
E ganham o cosmo infindo.

Poeta: Samuel da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a sua participação.
Seja bem-vindo e volte sempre!
Quer comentar e não tem conta?!
1- Escolha a opção Nome/URL
2 - No espaço Nome coloque seu nome ou seu apelido
3 - No espaço URL coloque o link do seu site, blog, vlog, tumblr... (não é obrigatório).


CLUBE DO LIVRO MARANHÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR SOFISTICADO DESIGN.